500 anos e contando…

A história do Château de Saint-Martory tem início no século XV, quando a família Montpezat (Lordes de Saint-Martory) decide abandonar sua fortaleza medieval e se fixar perto da cabeceira do rio para controlar o comércio que trafegava por ali e desfrutar a vida.

A arquitetura do Château é um perfeito exemplo do início do Renascimento francês e oferece muitas similaridades com os castelos do Vale do Loire, apesar de preceder muitos deles. A construção teve início em 1515 e foi concluída em 1525.

Muitos anos depois da Revolução Francesa, por volta de 1850, o príncipe de Berghes (região nordeste da França) casou-se com a filha do então proprietário do castelo e decidiu restaurá-lo transformando-o em residência de verão. O arquiteto contratado foi Victor Ruprich Robert, colega de Viollet Le Duc, o primeiro arquiteto na França a cuidar de restauração de construções medievais e renascentistas incluindo grandes monumentos como a fortaleza de Carcassonne, a Catedral de Saint-Denis e a Basílica Saint Sernin em Toulouse.

A parte interna do castelo obteve algumas modificações durante a renovação como, por exemplo, os painéis e as persianas de madeira que representavam uma “visão moderna” do estilo gótico naquela época. O conforto moderno também foi acrescentado com a criação de banheiros em cada andar do castelo.

O Château mudou de mãos muitas vezes até ser adquirido pela família que hoje administra o castelo desde o começo dos anos 90, tendo sido totalmente restaurado a partir de 1998.